CLIMAGEM

CLIMAGEM

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

domingo, 4 de junho de 2017

Moradores de Taguatinga voltam às urnas neste domingo para escolher novo prefeito

Taguatinga terá novas eleições neste domingo (4) (Foto: Prefeitura de Taguatinga/Divulgação)

Sete meses após as eleições municipais no Brasil, os eleitores de Taquatinga, no sudeste do Tocantins, devem voltar as urnas neste domingo (4). O prefeito eleito em outubro pelos moradores teve as contas rejeitadas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e não pôde continuar à frente da cidade. Agora, os eleitores terão que escolher entre as chapas lideradas por Lúcio Renato José Pereira (PSD) e Altamirando Zequinha Gonçalves Taguatinga (PV).

A votação começa às 8h e vai até as 17h do domingo (4). A urnas vão estar distribuídas em 33 sessões eleitorais nos oito locais de votação da cidade. São esperados cerca de 10 mil eleitores. Todos vão votar com biometria. O resultado deve sair no começo da noite de domingo.

A chapa Volta do Progresso, liderada por Lúcio Renato José Pereira (PSD) tem como candidato a vice José Aires Mendes Neto (PSC) e é composta pelos partidos PDT, PMN, PSC, PSD. Já a chapa Unidos por Taguatinga, de Altamirando Zequinha Gonçalves Taguatinga (PV) é composta por PV, PPS, PMDB, SD, PTN, PSB, PHS, PT, DEM, PRB e tem como candidato a vice João Pereira da Silva (PPS).

Entenda
O registro de candidatura do prefeito eleito em outubro, Paulo Roberto Ribeiro (PSD), foi indeferido pelo TSE em março deste ano porque ele teve as contas rejeitas pelo Tribunal de Contas da União durante outro período que esteve à frente da prefeitura.

Ribeiro concorreu as eleições de 2016 com o pedido de registro de candidatura indeferido com recurso. Mesmo assim, teve 3.001 votos, sendo o candidato mais votado no município. Mas, o cargo acabou sendo ocupado pelo presidente da Câmara de Vereadores, pois os votos recebidos por ele permaneceram anulados até o julgamento do recurso pelo TSE.

Ao G1, o político disse que recebeu a notícia com tranquilidade. "A vida é assim, você pode ganhar e perder. Perdemos nosso recurso, poderíamos interpor outro, mas não vamos fazer isso porque a cada dia que passa a situação da cidade fica mais complicada".

Do G1/Tocatins