CLIMAGEM

CLIMAGEM

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

LOJA FRANCK ELETRO

LOJA FRANCK ELETRO

FRIGORÍFICO J & R CARNES & CIA

FRIGORÍFICO J & R CARNES & CIA

Italínea

Italínea
BREVE EM PETROLÂNDIA

PANIFICADORA DOCE PÃES

PANIFICADORA DOCE PÃES

CHURRASCARIA COME-SE BEM

CHURRASCARIA COME-SE BEM

SENHORINHA GÁS

SENHORINHA GÁS
O GÁS MAIS BARATO DA CIDADE

LOJA D' BRUM

LOJA D' BRUM

CLÍNICA ODONTOLÓGICA ANTÔNIA LOPES

CLÍNICA ODONTOLÓGICA ANTÔNIA LOPES
CIRURGIÃO DENTISTA DR. FÁBIO LOPES

CLÍNICA E LABORATÓRIO 'JAQUES'

CLÍNICA E LABORATÓRIO 'JAQUES'

POSTO DR COMBUSTÍVEIS

POSTO DR COMBUSTÍVEIS

LANCHONETE PATRIOTA

LANCHONETE PATRIOTA

NEGUINHA SALGADOS

NEGUINHA SALGADOS

Dra. MARIA RAPHAELA COUTO

Dra. MARIA RAPHAELA COUTO

DR. ÉRICO HEBERT

DR. ÉRICO HEBERT

DR. JEFFERSON TÉCIO

DR. JEFFERSON TÉCIO

FRIGORÍFICO JB

terça-feira, 18 de abril de 2017

MPPE requer na Justiça que Banco do Brasil reabra agência explodida em Cupira

Agência bancária de Cupira ficou destruída após a ação dos criminosos em 8 de abril de 2016 (Foto: Wesley Santos/Divulgação)

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) ingressou com uma ação civil pública para requerer à Justiça que o Banco do Brasil de Cupira, no Agreste, seja reaberto. A agência está fechada há mais de um ano, desde que o estabelecimento foi explodido em 8 de abril de 2016.

Por e-mail, o G1 solicitou um posicionamento à assessoria de imprensa do Banco do Brasil, mas - até a publicação desta matéria - não recebemos resposta.

O promotor de Justiça Leôncio Tavares Dias ressaltou que desde que a agência foi alvo de explosivos, os atendimentos bancários foram comprometidos em Cupira. Em resposta às solicitações ministeriais, o Banco do Brasil disse que remanejou os funcionários da agência local para as cidades vizinhas, a fim de reforçar o atendimento.

“Quanto ao prazo de reabertura da agência, o banco alegou não ser possível fazer qualquer previsão, porque as equipes de engenharia estavam efetuando o levantamento das avarias causadas na estrutura predial, para posterior elaboração de laudo”, destacou o promotor de Justiça.

Em março deste ano, a Prefeitura de Cupira informou ao MPPE que o banco mantinha uma agência com atendimento limitado no Centro, sem a realização de serviços como compensação bancária, realização de saques, emissão de extratos, obtenção de cartões ou talões de cheques e nem acesso a guichês de caixas ou terminais de autoatendimento.

Ainda segundo a Prefeitura, o banco teria informado que a reforma da agência estava em processo de licitação, conforme destacou o ministério.

Do G1/Caruaru